Foto: Divulgação / Câmara Municipal de Umarizal

Vereadores aprovaram nesta terça-feira, 04, um requerimento subscrito por todos os parlamentares da casa solicitando que a Companha de Águas e Abastecimento do Rio Grande do Norte (Caern), suspenda temporariamente a cobrança da taxa de água no município de Umarizal. A razão: a má qualidade da água distribuída. Os edis pedem ainda que a companhia faça o ressarcimento do valor pago pelos clientes no período de fevereiro até o presente momento.

Segundo os parlamentares, desde fevereiro a população tem reclamado que a água que tem chegado às casas em Umarizal apresenta coloração escura e barrenta. “Uma verdadeira lama”, detalha o requerimento aprovado pelos vereadores.

“De fevereiro pra cá são dez meses que a população vem pagando sem ter água de qualidade nas suas torneiras. Todos nós pagamos para receber água de qualidade até própria para o consumo humano”, argumentou o vereador Chico de Brancar. “Queremos o ressarcimento, pois o consumidor não está recebendo o produto que é oferecido. Isso é propaganda enganosa. E queremos a suspensão da cobrança. Vamos deixar bem claro. Não estamos mais discutindo limpeza de caixa”, complementou.

Ontem, uma reportagem exibida pela Inter TV repercutiu a problemática discutida pelos vereadores. Na matéria, a Caern comunica que já está ciente e que o problema deverá ser resolvido até sexta-feira, 07. Os parlamentares umarizalenses não acreditam no prazo dado pela companhia.

“É balela que vão resolver daqui para sexta-feira, porque isso vem se arrastando há dez meses. Falei com representante regional e ele me falou que é caso complicado, que precisa de licitação e de alguém especializado para fazer o serviço de limpeza e manutenção das caixas pra não correr o risco de ocorrer um acidente”, contou o vereador Jatão da Rádio.

Jatão reforçou que entrou com uma representação junto ao Ministério Público cobrando providências e espera que com a justiça o problema seja solucionado. “A população está pagando e pagando caro pela água. A água que vem para o povo não é dada não, é pago e caro. Por isso a gente tem que cobrar. A população de Umarizal merece respeito”, pontou Jatão.

Os vereadores destacaram que a cobrança é direcionada para a companhia de um modo geral e não em específico aos funcionários ou ao escritório local da Caern, que segundo os parlamentares tem contribuído para buscar resolver a problemática.  “O escritório local está fazendo sua parte e não tem culpa”, frisou o vereador Maykon Nunes.

Edição: Léo Silva – Copia mediante autorização

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here