Mensagem mostra diálogo com falsa promessa de emprego — Foto: Reprodução/TV Globo

Três mulheres foram presas por oferecer falsas vagas de consultor e analista da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Segundo as investigações, 60 pessoas caíram no golpe, que prometia salários de pelo menos R$ 4 mil.




Uma das vítimas falou à TV Globo, sob condição de anonimato. “Existiam várias propostas de salário, mas todas muito atrativas. Dia 16 de outubro seria o início do nosso trabalho na Câmara Legislativa às 8h.”

A divulgação foi feita pelo boca a boca e nas redes sociais. Inicialmente, quem aceitasse supostamente já receberia 50% do salário combinado, fora o auxílio de R$ 100 para combustível e alimentação.

“Eram vagas de cargos que notoriamente são cargos importantes, como consultor legislativo que notadamente é feito por meio de concurso público”, explicou a delegada Isabel Moraes, da Coordenação de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, Ordem Tributária e Fraudes (Corf).

As 60 vítimas acreditaram na falsa promessa e ainda pagaram R$ 2,6 mil por um curso de capacitação. Para dar um ar de legalidade, as golpistas pediam documentos pessoais, nada consta criminal e até faziam testes de simulação com os candidatos.

“Era uma reunião na qual nós produzíamos um projeto de lei e nós demonstrávamos a nossa capacidade técnica. Existiam pessoas das mais diversas áreas de conhecimento e essas pessoas elas precisavam demonstrar que sabiam fazer o trabalho”, relatou uma vítima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here