Secretaria de Saúde apresenta documentos que comprovam que terreno onde chiqueiro foi encontrado é da escola; proprietário dos animais diz que recebeu autorização de diretoria e vereador pra criação

0
92

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Umarizal divulgou nesta terça-feira, 19, documentos que atestam que o terreno da Escola Estadual de Tempo Integral Paulo Abílio onde um chiqueiro foi encontrado e desativado pela Vigilância Sanitária não é do município. Uma lei aprovada pelo Poder Legislativo em 2011 autorizava o município a efetuar o desmembramento do imóvel, ou seja, a sua doação.
De acordo com o Projeto de Lei Municipal nº 472/2011, imóvel localizado na Avenida Gavião, sem número, no centro do município, foi doado ao Governo do Estado do Rio Grande do Norte. A SMS apresentou ainda um requerimento onde o Poder Executivo requeria ao Cartório de Registros de Imóveis o desmembramento do mesmo terreno.
Nesta terça-feira, 19, uma matéria divulgada por um blog local informava que o chiqueiro localizado pela Saúde não fazia parte do terreno da escola, informação, segundo a matéria, atestada pela diretora da entidade, Gorethe Muniz e pelo vereador e servidor da mesma instituição, Bazoca. Ainda na mesma matéria, a diretora e o vereador afirma nunca ter autorizado a criação de porcos no local.

Porém, de acordo com a Vigilância Sanitária, o proprietário dos animais informou que mantinha o chiqueiro nas dependências da escola com a autorização da diretoria e de um parlamentar.  Ainda segundo o dono dos porcos, a criação na escola funcionava há mais de um ano.