Em vídeo publicado na página oficial da Paróquia Senhora Sant’Ana, da cidade de Santana do Mundaú, padre se refere a pobres como 'raça miserável' — Foto: Reprodução

Um vídeo divulgado pela Paróquia Senhora Sant’Ana mostra um padre chamando pobres de “raça miserável” durante uma celebração realizada na praça da cidade de Santana do Mundaú, Zona da Mata de Alagoas.




O vídeo foi postado na página da paróquia no Facebook no último dia 20 de janeiro, quando estava acontecendo a festa da padroeira da cidade.

As imagens mostram o padre Givaldo Rocha de Santana reclamando com fiéis da desorganização de uma procissão que ocorreu durante a festa.

“Eu costumo dizer que a igreja fez a evangélica opção preferencial pelos pobres, mas pense numa raça miserável de lidar, é pobre. Com todo o respeito. Eu digo a vocês, são vocês, os pobres, que mantêm a igreja, mas quando eu digo pobre é, sobretudo, aqueles que querem somente se beneficiar. É uma vergonha!”, disse o padre.

“Nunca vi uma procissão tão mal organizada por causa da teimosia dos filhos de Santana do Mundaú e dos visitantes. A desorganização começa pelos filhos de Santana do Mundaú que prometem uma coisa e não cumprem”, continua.

Por meio de nota publicada nesta quinta (7) na página oficial, a Arquidiocese de Maceió informou que o padre é de Propriá, em Sergipe, e que está em Alagoas para experiência pastoral. Ele deve retornar à cidade de origem no fim do mês (leia na íntegra ao final do texto).

Procurada pelo G1, a Arquidiocese de Maceió disse que o padre foi devolvido devido ao mal-estar gerando à Comunidade, que teve repercussão nas redes sociais nos últimos dias.

Leia abaixo a íntegra da nota da Arquidiocese de Maceió:

A Arquidiocese de Maceió comunica que o padre Givaldo Rocha de Santana, da Diocese de Propiá, em Sergipe, que exercia a função de administrador paroquial na Paróquia Senhora Sant’Ana, na cidade de Santana do Mundaú, não é *incardinado no Clero da Arquidiocese de Maceió. Portanto, o sacerdote estava no território arquidiocesano em experiência pastoral.

E, agora, por ordem do Arcebispo Metropolitano de Maceió, Dom Antônio Muniz Fernandes, no final do mês de fevereiro do corrente ano ele retorna a sua diocese de origem, em Propiá-SE.

*INCARDINAÇÃO: Termo jurídico canônico usado pela Igreja para exprimir o vínculo jurídico do sacerdote com a Arquidiocese.




DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here