Reprodução

Uma mulher foi detida no fórum de Ijuí, no Noroeste do Rio Grande do Sul, após ser flagrada gravando um julgamento na tarde de terça-feira (23). De acordo com a polícia, ela registrou os depoimentos e enviou as informações de testemunhas para o seu companheiro, que cumpre pena na Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ), em Charqueadas.




O réu que estava sendo julgado, acusado de homicídio, é irmão do homem que está preso e cunhado dela. O juiz que conduzia os trabalhos foi avisado que uma mulher que assistia ao julgamento estava fazendo gravações, o que é proibido pela Justiça.

Inicialmente, ela foi avisada sobre a proibição e parou de gravar. Minutos depois, no entanto, a mulher foi flagrada por um policial militar fazendo novas gravações, enviando para outra pessoa e descrevendo o que acontecia no júri.

“Foi constatado pelo policial militar que ela seguia ao telefone em contato, via um aplicativo de celular, com um apenado, que está recolhido no sistema prisional de Charqueadas. A partir daí, foi retirada do plenário e apreendido o celular”, relatou o juiz Eduardo Giovelli.

A mulher foi levada à delegacia, ouvida e depois liberada. Ela pode responder por dois crimes: coação de testemunhas e associação criminosa.

“Se descobriu que ela realmente estava passando informações de pessoas, de peritos, de testemunhas, tudo o que envolvia o júri, e repassando essas informações para esse apenado, que é um dos líderes de uma das facções criminosas que dominam o narcotráfico na região Noroeste do estado”, concluiu o delegado Tiago Madalosso Baldin.




DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here