Celular encontrado com suspeitos um dia após o crime tinha mensagens que apontavam para o assassinato do idoso — Foto: PM/Divulgação

A Justiça do Rio Grande do Norte determinou nesta terça-feira (12) a internação definitiva do adolescente de 15 anos que participou do assassinato do motorista do aplicativo Uber Gilberto Bezerra de Souza, de 70 anos, acontecido em 29 de dezembro do ano passado na cidade Senador Elói de Souza, distante cerca de 60 quilômetros de Natal. Ele participou da ação com Marcos Paulo Coelho Vilela, de 21 anos, e Kleydson Victor de Oliveira, soldado do exército de 18 anos, que foram presos um dia depois do crime, após confessarem participação.

O adolescente de 15 anos estava internado em uma unidade socioeducativa desde o 4 de janeiro deste ano, em medida provisória. A partir desta terça, passa a cumprir a internação definitiva.




Os três mataram Gilberto Bezerra de Souza em um estrada de barro no município de Elói de Souza. Eles também levaram o celular da vítima, um veículo tipo Ônix, além de uma quantia em dinheiro. “Após subtrair dinheiro, celular e o veículo da vítima, o representado, em unidade de desígnio com Marcos e Kleydson, efetuou um disparo de arma de fogo na cabeça da vítima, que veio a óbito ainda no local”, relatou a decisão do juiz da comarca de Tangará, Michel Mascarenhas.

Apesar de negar ter participado do crime, o juiz considerou que o adolescente tinha ciência do fato, conforme mensagens trocadas com Marcos e Kleydson no aplicativo de mensagens Whatsapp. Entre as mensagens encontradas, estava uma que dizia: “Chama outro Uber e mete um tiro na cabeça dele”, além de outra que perguntava: “E a família do cara hein kkkk”. O magistrado, assim, entendeu que o adolescente decidiu participar do crime.

A decisão aponta que o adolescente atendeu ao convite dos comparsas para baixar o aplicativo do Uber e, como ele mesmo admitiu, participou da viagem, na ida e na volta. “Tudo isso mostra que o adolescente atuou e estava presente em todo o caminho e cena do fato. Além disso, não há qualquer prova de que o adolescente tentou sair do carro ou não participar de toda essa linha fática”, frisou o o juiz.

A Justiça rejeitou a postulação da defesa de que o fato foi praticado pelos adultos. “Entendo que o adolescente praticou o ato infracional equiparado ao tipo latrocínio, de roubo por uso de arma de fogo seguido de morte”, ressaltou o juiz Michel Mascarenhas.

O crime

Marcos Paulo Coelho Vilela, de 21 anos, Kleydson Victor de Oliveira, soldado do exército de 18 anos, e o adolescente de 15 anos solicitaram o aplicativo Uber na tarde do dia 29 de dezembro no bairro Igapó, na Zona Norte, com destino à Macaíba, na Grande Natal. No meio do caminho, eles anunciaram o assalto e foram até o município Senador Elói de Souza, onde cometeram o crime.

Marcos e Kleydson foram presos no dia seguinte após pegarem um táxi e levantarem a desconfiança do motorista sobre um possível assalto. Ao ver a base policial na Ponte de Igapó, o taxista jogou o carro na contramão para alertar a polícia sobre os suspeitos.

Ao abordar a dupla, a Polícia Militar encontrou várias mensagens trocadas entre os dois, em que eles relatavam detalhes de um possível assassinato. Entre elas, estava um print da chamada do carro de Gilberto Bezerra de Souza, no aplicativo Uber, com a seguinte frase: “Viagem de sua morte”. Na mensagem seguinte, um deles dizia: “Eu sou tão psicopata que perguntei onde ele ia passar o ano novo”. À Polícia Civil, os suspeitos disseram que a intenção era cometer um assalto.




DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here