Comerciante foi preso em setembro em Jundiaí por engravidar a filha — Foto: Arquivo

O comerciante de 47 anos preso suspeito de engravidar a filha e ser pai da neta de 7 anos, em Jundiaí (SP), teve a prisão preventiva decretada no dia 1º após um teste de DNA confirmar os abusos contra a vítima, de 27 anos.




(Correção: o G1 errou ao publicar que a polícia decretou a prisão do homem. A investigação fez o pedido e a Justiça decretou. A reportagem foi corrigida às 7h55.)

De acordo com a delegada Maria Beatriz Curio de Carvalho, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), a jovem chegou a engravidar do pai duas vezes – o primeiro filho morreu ao nascer e o segundo está com 7 anos.

O criminoso foi levado ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista (SP) no dia 10 de setembro e transferido ao Centro de Detenção Provisória de Jundiaí.

O caso chegou à polícia após a vítima ser encorajada por uma amiga a denunciar o pai pelas agressões que sofria desde os 9 anos.

Os abusos aconteciam com frequência, na casa onde ela morava com o pai, a mãe, dois irmãos e uma irmã. A mãe trabalhava e contou que não suspeitava dos crimes.

Preso, o comerciante negou que tenha abusado da filha quando criança. Ele disse que os contatos começaram quando ela tinha 15 anos.

A vítima está passando por atendimento psicológico e o inquérito deve ser relatado à Justiça nos próximos dias.




DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here