Um jovem de 18 anos foi preso na noite dessa quarta-feira (12) depois de, mesmo proibido de se aproximar da ex-namorada, de 20 anos, por já tê-la agredido, avisar a ex-sogra que estava indo até a casa da vítima para “acertar as contas com ela”. O rapaz chegou a dizer que tinha trabalhado e recebido um dinheiro para comprar uma arma para matar a ex.




Tanto a prisão, quanto a primeira agressão, aconteceram em Indianápolis, distrito de Barra do Garças (520 km de Cuiabá), sendo que no dia do primeiro caso o suspeito fugiu e passou a ser proibido pela Justiça de se aproximar da vítima e no dia da prisão foi encontrado próximo à casa da jovem.

No dia 25 de maio, por volta das 23h30, o suspeito, à época namorado da vítima, entrou na casa de um amigo da jovem, onde acontecia uma confraternização, já bastante alterado e partiu para cima dela.

Conforme o boletim de ocorrência, desde o momento que entrou na festa, o suspeito já agrediu a namorada com murros no rosto, só parando ao ser contido por um rapaz de 20 anos, que o segurou e acabou iniciando uma briga com o suspeito.

Enquanto os dois lutavam, uma faca caiu da cintura do namorado da primeira vítima e o rapaz que tentava socorrê-la conseguiu retirar o acusado da casa, levando-o para a rua, onde mais um jovem, de 22 anos, foi agredido pelo suspeito.

A Polícia Militar foi acionada e as vítimas disseram que o motivo das agressões aos três era ciúmes. O suspeito, no entanto, já havia fugido e não foi encontrado. A vítima de violência contra a mulher ficou com lesões no rosto e o amigo que a defendeu com escoriações no braço esquerdo.




Um boletim de ocorrência foi registrado e o juiz Alexandre Meinberg Ceroy, da 2ª Barra Criminal da Comarca de Barra do Garças, emitiu medidas protetivas que proibiam o suspeito de estar a menos de 300 metros da ex-namorada, entrar em contato com ela por qualquer meio e frequentar a casa, ou trabalho dela.

O suspeito acabou preso ao descumprir a medida protetiva (Foto: PMMT)

Prisão

A medida protetiva, no entanto, não foi suficiente para afastar o suspeito definitivamente. Ele ficou do dia 25 de maio até o dia 12 de junho escondido e trabalhando em uma fazenda em Nova Xavantina (660 km de Cuiabá).

No dia 12, porém, ele saiu da fazenda e foi até um bar, onde, segundo o policial militar que atendeu a ocorrência da prisão, ele ingeriu bebidas alcoólicas e consumiu drogas, até ficar fora de si.

No bar, ele teria começado a falar que estava indo para o Distrito de Indianápolis para “acertar as contas” com a ex-namorada e com o amigo que a defendeu no dia que foi agredida, falando a todos que avisassem a ex-sogra que ele estava indo.

Ainda segundo o policial, ele chegou a mandar mensagens para pessoas do distrito avisando sobre a ameaça e até mesmo para a ex-sogra dizendo que tinha ido trabalhar para juntar dinheiro e comprar uma arma para atirar na ex-namorada.

Ciente das ameaças e preocupada com a filha, a mãe da vítima acionou a Polícia Militar, que encontrou a mulher bastante nervosa. Ela contou sobre a ameaça de que o rapaz estaria chegando à cidade para “acertar as contas” com as vítimas, sobre a agressão e sobre a medida protetiva e os policiais iniciaram buscas ao suspeito.

Conforme o boletim de ocorrência, ele foi localizado próximo à casa da vítima e preso. Mesmo na delegacia, ele continuou ameaçando a ex-namorada, na frente dos policiais. O rapaz ficou preso e deverá ser indiciado por lesão corporal e ameaça.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here