© DR

Alguns creem que o orgasmo feminino apenas existe por uma questão de prazer e bem estar. Apesar de o prazer ser motivo suficiente, há uma explicação evolutiva para que as mulheres atinjam o clímax.




Os cientistas acreditam que as mulheres que tenham orgasmos estão mais propensas a engravidar.

O médico, professor e autor britânico Robert King, escreve sobre o fenômeno num livro lançado recentemente ‘Tulips at Midnight: Exploring the latest Research into the Nature and Function of Female Orgasm’ (‘Tulipas à Meia-noite: Explorando as Últimas Pesquisas acerca da Natureza e Função do Orgasmo Feminino’).

O especialista que leciona psicologia aplicada na Universidade de Cork, no Reino Unido, concluiu que o orgasmo feminino ajuda a reter o sêmen no ovário dominante, o que pode aumentar muito a possibilidade de engravidar.

“A minha pesquisa baseia-se em inúmeros dados científicos que referem que o orgasmo feminino está intrinsecamente associado à fertilidade feminina”, diz o cientista.

“Geralmente, as mulheres experimentam orgasmos com parceiros mais inteligentes, carinhosos e viris, com um cheiro agradável – este último ponto é extremamente importante porque é sinônimo de um sistema imunológicocompatível”, explica King.

O médico testou essa teoria em um grupo de seis voluntárias. Foi pedido às participantes, com idades entre os 26 e os 52 anos, que monitorassem os seus orgasmos durante um mês.

Durante a experiência, os cientistas examinaram o quão bem as mulheres eram capazes de reter líquidos e utilizaram lubrificantes no lugar de sêmen durante e após o orgasmo. Quando uma mulher voluntariamente atingia o clímax, retia até 15% mais de ‘esperma’, comparativamente àquelas que não atingiam o orgasmo, o que sugere que têm uma probabilidade maior de engravidarem após alcançarem o pico do prazer.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here