A eleição do presidente da Câmara Municipal de Umarizal para o biênio 2019-2020, realizada em julho do ano passado poderá ser anulada a qualquer momento. Após a tumultuada sessão que elegeu os vereadores Antonimar Francisco de Oliveira “Bazoca” (Presidente), e Chico de Brancar (Vice) em 2017, o atual presidente da casa, Marcos de Antônio de Néo entrou na justiça questionando o resultado do pleito. Segundo informações recebidas pelo O Umarizalense nesta quinta-feira, 06, o resultado da ação deve ser publicado em breve e nulificando a eleição de Bazoca.

Se isso de fato se confirmar, Marcos terá de convocar uma nova eleição o que poderá ocorrer ainda este ano, dependendo da data que a decisão da justiça será publicada. O atual presidente pode concorrer à reeleição.

Eleição

Bazoca foi eleito presidente da Câmara Municipal de Umarizal para o biênio 2019-2020 em sessão realizada no dia 11 de julho de 2017 com cinco votos.

Pouco antes sessão de eleição começar, a única chapa registrada para disputar a presidência era a encabeçada pelo vereador Maykon Nunes. Porém, já próximo do final do prazo para protocolamentos previsto no Edital da Eleição, o vereador Bazoca deu entrada com a petição para disputar o pleito, trazendo como vice Chico de Brancar.

“Chegamos em torno de 13h58. A menina estava protocolando outro requerimento. Eu disse a ela que colocasse somente a hora que foi dada entrada e assim foi protocolado e foi concluído”, contou Bazoca. O parlamentar disse que até às 13h30 estava com voto fechado em Robério (PSB), “Só que ele não conseguiu o quinto voto e me pediu para correr atrás. Eu consegui fechar o quinto voto”, explicou à época.

Polêmica

Antes da chapa ir à votação, houve discussão entre os vereadores acerca do horário do protocolamento da chapa de Bazoca e Chico de Brancar. Sem acordo sobre a admissibilidade do registro, o presidente da casa Marcos Antônio de Néo encerrou a sessão.

Sem o presidente, quem conduziu a eleição foi a primeira secretária Neide Freitas (PSD). Como o presidente Marcos e o vice Maykon abandonaram a plenária, Neide, segundo os vereadores seguindo o Regimento Interno da Casa e o Edital da Eleição, assumiu a presidência, abriu uma nova sessão e realizou a eleição que elegeu a nova Mesa Diretora para o biênio 2019-2020.

Permaneceram no plenário, além de Bazoca, Chico e Neide, os vereadores Robério e Meyre Câmara, formando assim os cinco votos necessários para eleição da chapa.

Reviravolta

Em entrevista ao O Umarizalense após a eleição, Bazoca lembrou do que aconteceu na eleição da Mesa para o biênio 2017-2018, quando se havia um acordo para elegê-lo presidente, o que não ocorreu. “Todos os vereadores da situação disseram que votariam em mim e não votaram, mas nem por isso paramos a sessão. Nem por isso deixamos de votar. Mesmo triste, indignado, nós fizemos nosso papel. O ocorrido hoje aqui mostrou uma antidemocracia e isso não pode acontecer”.

Mesa

Complementa a Mesa Diretora eleita em 2017, a vereadora Rizoneide Moura Freitas e o vereador Antônio Robério Dantas Delfino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here