A Prefeitura Municipal de Umarizal (PMU), através da Secretaria Municipal de Educação (SME), foi parceira da Diaconia no desenvolvimento da campanha Coleta Seletiva: Eu me Comprometo”. A iniciativa teve seu encerramento nesta quinta-feira, 26, na Escola Municipal Tancredo Neves. Durante toda manhã, alunos apresentaram uma série de trabalhos manuais desenvolvidos com material reciclado.

O projeto teve início na semana passada. Ao longo das semanas, escolas e creches do município receberam agentes da campanha que realizaram palestras e panfletagem sobre a importância e os benefícios da reciclagem e da coleta seletiva. Durante as visitas, a Diaconia também propôs a confecção de trabalhos a partir dos materiais recicláveis descartados em âmbito escolar. Os resultados foram mostrados nesta sexta.

“Nós passamos nas escolas e nas creches apresentando a proposta da coleta seletiva, fazendo dinâmicas com os alunos, e levamos alguns modelos para ensinar sobre a separação do lixo. A proposta era que a escola também trabalhasse essa proposta da coleta com os alunos, mostrando os materiais que poderiam ser reciclados. Algumas escolas expandiram o projeto e decidiram trabalhar até com o bairro”, detalhou a assessora político-pedagógico da Diaconia em Umarizal, Ana Paula.

Além da Prefeitura de Umarizal, outra forte parceira da campanha foi a Acru (Associação de Catadores de Recicláveis de Umarizal). Membros da entidade também colaboraram de forma ativa com a campanha. De acordo com Lilia Alexandrino, secretária da Acru, o saldo final da ação foi positivo. “Foi Positivo, pois as escolas participantes apresentaram vários trabalhos que mostraram como podemos fazer nossa parte na preservação do meio ambiente, bem como desenvolver em cada um de nós a consciência da sustentabilidade e respeito à natureza e ao nosso planeta”, comentou.

Além do caráter conscientizador e educacional, a iniciativa da Diaconia buscou também chamar atenção para a problemática do lixão de Umarizal. Além da poluição de um açude no Assentamento Remédio, zona rural de Umarizal, o local de despejo de lixo também prejudica a população pelas constantes queimadas. “Nossa expectativa é que, com a coleta seletiva acontecendo, menos lixo seja queimado no lixão, gerando menos fumaça, menos poluição das águas e garantindo mais renda para famílias de Umarizal que trabalham com reciclagem”, destacou Ana Paula. Segundo a assessora, Umarizal conta com cerca de trinta famílias de catadores.

Com o pontapé inicial dado este ano, Ana Paula espera que a campanha seja ampliada no ano que vem. A Diaconia já dialoga com a Prefeitura de Umarizal buscando viabilizar a aquisição de mais tambores apropriados para coleta seletiva. “Queremos também trabalhar com as escolas estaduais e particulares. Esse ano foi o passo inicial e a proposta é que possamos dar continuidade no ano que vem”, completou a assessora.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here