Reprodução

Um estudo realizado pelo Departamento de Psiquiatria da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, sugere que o sexo pode alterar o tamanho dos telômeros, e com isso desacelerar o envelhecimento das mulheres.


Na prática, diz a pesquisa publicada na revista online Psychoneuroendocrinology, fazer sexo pelo menos uma vez por semana é o suficiente para que os telômeros (‘extremidades’ do DNA repetitivo encontradas no final dos cromossomos e que ajudam a protegê-los da deterioração causada pela divisão celular) cresçam e, com isso, os sinais de envelhecimento no DNA sejam freados.

Divulgado pelo PsyPost, o estudo salienta, porém, que não é apenas o ato físico em si que beneficia o crescimento dos telômeros, mas toda a intimidade sexual e satisfação com o momento contribuem para este fenômeno e, por consequência, para um envelhecimento desacelerado.

Para além da prática sexual satisfatória, ter um estilo de vida saudável, não consumir bebidas alcoólicas e não ter nenhum tipo de trauma relacionado ao sexo também são fatores que contribuem para o comprimento dos telômeros, que pode ficar afetado com os maus hábitos ou situações de choque, explica o site Medical Daily.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here