A prefeita Elijane Paiva (DEM) se reuniu nesta quinta-feira (11) em seu gabinete com professores da rede municipal de ensino e reafirmou mais uma vez o compromisso de pagar, já neste mês de maio, o piso salarial da categoria. A gestora também se comprometeu em continuar promovendo as ações que tem feito a educação do município avançar. A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Aucicleide Souza e a secretária municipal de Educação, professora Eva Dias participaram da reunião.


“Vamos pagar o piso a partir deste mês de maio. Mesmo com as dificuldades, temos trabalhado de forma incessante para garantir o que é de direito de todos os professores. Nossa gestão tem se preocupado com a educação desde o primeiro dia. Vamos batalhar cada vez mais por mudanças. Esse é o nosso compromisso”, afirmou Elijane.

Os servidores também cobraram da prefeita o pagamento dos retroativos referentes aos meses de janeiro, fevereiro, março e abril, período que ficaram sem receber o benefício. Elijane também confirmou pagamento. “Estamos esperando uma cota extra do FPM que pode entrar no mês de junho. Se isso acontecer, é possível que possamos pagar sim. Quero muito que isto aconteça. Tem situações que se pudesse, resolveríamos na hora e essa é uma delas. Agora sem recursos não tem como. Mas que vamos pagar, vamos sim”, disse a prefeita.

A secretária de Educação, professora Eva também confirmou que a gestão está empenhada na resolução da questão. A gestora declarou apoio a luta dos professores por seus direitos, mas pediu confiança no governo de Elijane. “É preciso confiar no trabalho que a prefeita e nós da secretaria estamos fazendo na educação. Não se resolve as coisas do dia pra noite. O que pedimos é a confiança de vocês. O piso é lei e precisamos cumprir. Tenho certeza que a gente vai resolver.”

Também participou da reunião a professora e vereadora Meyre Câmara (PSB). Ela e os demais educadores levaram outras pautas referentes a educação. A prefeita as ouviu e autorizou a secretária Eva a discuti-las com os professores. Elijane espera agora que, com compromisso do pagamento do piso, os gestores voltem a dá aula normal, sem liberar os alunos mais cedo, como estava acontecendo em algumas escolas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here