@DR

A empresa Pressão Um, que possui um posto de combustíveis no bairro Colégio, que fica na Zona Norte do Rio de Janeiro, foi condenada pela Terceira Turma do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) a indenizar uma ex-frentista que foi chamada de “jumenta” e “cabeção” por um superior.



De acordo com o colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, a ex-funcionária receberá R$ 25 mil pela ação. Além do preconceito, ela ainda sofreu assédio sexual na empresa.