Romilda foi morta a facadas; marido, João Batista, é o principal suspeito (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A diarista Romilda de Jesus Pereira, de 34 anos, foi morta a facadas na frente do filho, de 8, em Vianópolis, no sul de Goiás. De acordo com a Polícia Militar, o marido dela, João Batista Barroso, de 33, é o principal suspeito do crime. Ele tentou se matar usando a mesma faca, mas foi socorrido e encaminhado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

O crime aconteceu na manhã de sábado (6). Segundo vizinhos, Romilda estava dentro do quarto, onde se arrumava para ir trabalhar, quando foi atacada. Eles ouviram gritos de desespero da vítima e chamaram a PM.

No local, os policiais encontraram Romilda já sem vida e João, ferido. Assim, ele foi socorrido e levado ao Hugo. Segundo o hospital, o homem passou por uma cirurgia e seguia internado na manhã desta segunda-feira (20) com estado de saúde regular. Ele está em um leito na enfermaria, escoltado por policiais.

O filho do casal, que presenciou todo o crime, não ficou ferido e contou aos parentes o que aconteceu. Irmão de Romilda, Orlando Pereira conta que ela era constantemente ameaçada pelo marido e, inclusive, já tinha registrado mais de dez boletins de ocorrência contra ele em Vianópolis.

“Ele [João] é um usuário [de drogas], traficante, e ninguém faz nada.  Eu fico indignado com uma coisa dessas, porque não foi por falta de falar. Nós temos muitos irmãos e estávamos pelejando, perdendo serviço, dando parte dele. Mas eles [polícia] nem sequer atendem a gente direito. Quando atendem, dizem que isso não ia dar em nada”, lamentou.

A reportagem da TV Anhanguera tentou contato com a delegacia de Vianópolis, mas o local estava fechado no domingo (19). O G1 também tentou ouvir o delegado Marcos Vinícius da Costa Júnior, titular da unidade, nesta segunda-feira, mas ele não foi localizado na delegacia até esta publicação.